Reminiscências | Relato Criançar – Outubro de 2021
51426
post-template-default,single,single-post,postid-51426,single-format-standard,ajax_fade,page_not_loaded,,select-theme-ver-2.1,smooth_scroll,big_grid,wpb-js-composer js-comp-ver-5.0.1,vc_responsive
 

Relato Criançar – Outubro de 2021

Relato Criançar – Outubro de 2021

Este foi um mês atípico no processo do espetáculo Criançar, tivemos algumas gratas surpresas nas quais nomearei a seguir. A primeira delas, foi a finalização do cenário e do figurino,  assinados por Jorge Zamoner e Fernanda Zamoner, senti que esses elementos somaram grandemente na obra, trouxeram tonalidade, textura e auxiliaram na composição da atmosfera da cena, além de nos ajudarem a compor as figuras do espetáculo.  Além disso, tivemos dois encontros muito potentes neste mês, que nos desafiaram e nos quais pudemos testar o quanto, e o que do espetáculo está chegando nas pessoas. Um destes encontros foi com crianças estudantes das oficinas de arte do espaço MovArt de Joaçaba, elas assistiram a um ensaio do espetáculo e nos possibilitaram retornos como:” parece que ele chora porque não tem ninguém para brincar com ele”, ” eles vinham do deserto?”, ” ela é a mãe passarinho e eles os filhos”, “o ninho de passarinho da cabeça dela, é porque ela estava parada e caiu o ninho no cabelo dela e ela não percebeu”, ” esse pano colorido parece a mesa de artes da escola”, ” o personagem que aparece com os pés de lata é os adultos né?!”, “eu adorei e acho que todas as crianças vão gostar”, “é legal ver essa brincadeiras que a gente brincava quando era menor, hoje em dia a maioria das crianças fica só no celular”, “eu achei muito legal é engraçado”… Entre outras contribuições de olhares genuínos e totalmente imersos daquilo que mais nos atrai nesse processo criativo, o olhar da criança, a perspectiva dos “amplos territórios da infância (Mia Couto)”. Fora esse encontro, recebemos o convite para realizar uma apresentação de pré-estreia do espetáculo, no 32º Festival Internacional de teatro Universitário de Blumenau- FITUB.  Quando recebemos o convite o coração de todes vibrou e a pergunta foi – Será?! E foi com medo mesmo, colocamos no cesto toda e qualquer dúvida e abrimos o processo para outros olhares. Estender nosso solo, sacudir os panos da terra e ouvir o som do coração foi nosso horizonte para esses encontros, e me arrisco a dizer que será também para os próximos.  Me alegra perceber que um processo construído a tantas mãos, interrompido por uma pandemia, está começando a caminhar…  O espetáculo Criançar entra para o mês de estreia, cheio de esperança e coberto de metáforas para serem lidas por cada espectador (a), que constroem junto conosco essa obra, são as senhas pelas quais acessamos o mundo, conforme diz Conceição Evaristo “gosto de dizer ainda que a escrita é para mim o movimento de dança-canto que o meu corpo não executou, é a senha pela qual eu acesso o mundo”.

Projeto contemplado pelo Prêmio Elisabete Anderle de Apoio a Cultura – Edição 2020, executado com recursos do Governo do Estado de Santa Catarina, por meio da Fundação Catarinense de Cultura (FCC).

Autoria:  João Tomaz dos Santos Neto – Ator do Grupo Teatral Reminiscências

Relato 04 – outubro de 2021

Grupo Teatral Reminiscencias
grupoteatral_reminiscencias@yahoo.com.br
Sem comentários

Postar um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.