Reminiscências | “Criançar – Uma Experiência Poético Sensorial”
51373
post-template-default,single,single-post,postid-51373,single-format-standard,ajax_fade,page_not_loaded,,select-theme-ver-2.1,smooth_scroll,big_grid,wpb-js-composer js-comp-ver-5.0.1,vc_responsive
 

“Criançar – Uma Experiência Poético Sensorial”

“Criançar – Uma Experiência Poético Sensorial”

O coração é como a árvore – onde quiser volta a nascer. (Mia Couto, adaptação de um provérbio moçambicano).

Em fevereiro de 2019 nós do Grupo Reminiscências iniciamos uma trajetória de descobrir formas de fazer “o coração voltar a nascer”, por meio do brincar como elemento fundante do ser. Para colaborar com esse processo convidamos o diretor Pépe Sedrez, da Cia. Carona de Teatro de Blumenau\SC, pessoa na qual já admirávamos muito seu trabalho e tínhamos muita vontade de tê-lo mais perto, principalmente para construção de um  novo espetáculo, desta forma ele dirigiu o espetáculo sAgrado e agora dirige o espetáculo Criançar.

E assim foi e está sendo, desde 2019 começamos a trajetória de construção do espetáculo Criançar que parte de uma experiência poético-sensorial. Após algum tempo de treinamento em sala, chegamos ao conto ‘O Rio das Quatro Luzes’ do moçambicano Mia Couto, que nos lançou novas perspectivas e questionamentos a respeito da infância e caracterizou-se como um disparador de novas imagens e perguntas para a pesquisa do espetáculo. Nosso intuito é abordar poética e subjetivamente as imagens e sensações que o texto suscita e não exatamente verbalizá-lo ou ilustrá-lo. Como pesquisa também utilizamos técnicas de Viewpoints aplicadas ao teatro e investigações acerca da necessidade de brincar como forma de expressão humana.

E como parte dessa expressão, nossas construções perpassam por algumas palavras que me arriscarei a tecê-las brevemente: perda, falta, oco, árido, vazio, tristeza, melancolia, desajustamento, ciclo vital, chegando num lugar de recomposição de pele, expurgar, resiliência, voltar a ser, brincar, liberdade, leveza, giro, movimento, esperança, infância, CRIANÇAR.

E para criançar conosco, temos a honra de ter nesse projeto, artistas que admiramos muito, como: Pépe Sedrez (Direção e Iluminação), Emanuelle Weber (produção), Grupo Cirandela (sonoplastia), Jorge Zamoner e Fernanda Zamoner (cenário e figurino), Pedro Gottardi (identidade visual), Mara Regina Herbele (assessoria de acessibilidade), Luana Callai (Fotografia) e a Cristina De Marco (assessora de imprensa).

Pretendemos que ao final desse segundo semestre de 2021, o Criançar já possa ser compartilhado e levado à público com todos os protocolos e cuidados em relação à pandemia do (Covid-19), para tanto estamos trabalhando com afinco e afeto para que logo nasça esse novo trabalho do Grupo Reminiscências.

Projeto selecionado pelo Prêmio Elisabete Anderle de Apoio a Cultura – Edição 2020, executado com recursos do Governo do Estado de Santa Catarina, por meio da Fundação Catarinense de Cultura.

Autoria: João Tomaz Santos

Relato 01 – Julho de 2021

Grupo Teatral Reminiscencias
grupoteatral_reminiscencias@yahoo.com.br
Sem comentários

Postar um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.